Health of Humans https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans <p><strong>Health of Humans </strong>(ISSN 2674-6506) é uma publicação científica internacional em língua portuguesa, espanhola ou inglesa, que tem por objetivo promover discussões, disseminar idéias e divulgar resultados de pesquisas (com enfoques locais, nacionais e internacionais) relacionadas às ciências da saúde. <strong>QUALIS (2017-2020) Referência C</strong>.</p> Sapientiae Publishing pt-BR Health of Humans 2674-6506 <p>A <strong>CBPC - Companhia Brasileira de Produção Científica (CNPJ: 11.221.422/0001-03)</strong> deterá os direitos materiais dos trabalhos publicados. Os direitos referem-se à publicação do trabalho em qualquer parte do mundo, incluindo os direitos às renovações, expansões e disseminações da contribuição, bem como outros direitos subsidiários. Todos os trabalhos publicados eletronicamente poderão posteriormente ser publicados em coletâneas impressas sob coordenação desta empresa e/ou seus parceiros. Os (as) autores (as) preservam os direitos autorais, mas não têm permissão para a publicação da contribuição em outro meio, impresso ou digital, em português ou em tradução.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp;</p> Distocia de ombro: o papel do enfermeiro emergencista https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans/article/view/244 <p>Neste artigo, destaca-se a importância do enfermeiro emergencista no atendimento à distócia de ombro durante o parto, enfatizando suas habilidades técnicas e emocionais. Por meio de revisão narrativa da literatura, objetivou-se analisar o papel do enfermeiro emergencista no atendomento à distocia de ombro, buscando identificar suas atribuições, competências e contribuições para o cuidado seguro e efetivo durante essa complicação obstétrica. Evidenciou-se que o seu papel na equipe multidisciplinar, fornecendo suporte médico e emocional, além de sua capacidade de realizar manobras específicas para minimizar riscos. A necessidade de treinamento contínuo, simulações e adesão às melhores práticas foi ressaltada. Concluímos que a presença e competência do enfermeiro emergencista são cruciais para um atendimento seguro e de qualidade durante essa complicação obstétrica.</p> Kelma Souza Cruz Wemilly Cristiny Cardoso de Castro Larissa Luz Alves Copyright (c) 2024 Health of Humans https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-02-09 2024-02-09 5 2 21 28 10.6008/CBPC2674-6506.2023.002.0003 Doentes renais crônicos: valores de internações em unidades de terapia intensivas no Estado de Mato Grosso https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans/article/view/247 <p>O Sistema Único de Saúde (SUS) desempenha um papel importante no atendimento de pacientes com doença renal crônica (DRC), e atualmente é o responsável pelo custeio de 90% dos tratamentos de pacientes que se encontram em terapia renal substitutiva (TRS), que inclui tanto a diálise (hemodiálise e diálise peritoneal) quanto o transplante renal. Descrever os valores de internação de pacientes com DCR em unidades de terapia intensiva (UTI) no ano de 2022 e no mês de janeiro a agosto de 2023 no estado de Mato Grosso. A presente pesquisa trata-se de um estudo descritivo, quantitativo, transversal, através de dados secundários extraídos do programa TABWIN. Foram analisados os dados de internação de pacientes com DRC no ano de 2022 no estado do Mato Grosso, tendo no ano 947 internações, sendo observado na figura 1 que a maioria das internações ocorre em pacientes do sexo feminino em todos os grupos étnicos/cor/raça, com exceção da categoria “Pardo” com 280 internações no sexo masculino. No período do estudo nota-se que em relação aos custos hospitalares no manejo da patologia, houve oneração de R$ 1.778.779,67 no ano de 2023 aos cofres públicos, apresentando um amento de 19,36% em relação ao ano de 2022 no estado de Mato Grosso. <strong>Conclusão:</strong> A análise indicou uma tendência crescente a respeito do aumento dos gastos relacionados com a DRC. Conclui-se que a prevenção da doença renal crônica, a identificação precoce das comorbidades que a desenvolvem, o diagnóstico e o tratamento das complicações são medidos primordiais para reduzir a morbimortalidade desses pacientes. Aprimorar a atenção primária no âmbito do SUS, estabelecendo-a como uma prioridade em saúde pública, e garantir a adesão rigorosa às diretrizes para o tratamento da HA e do diabetes mellitus são medidas fundamentais para enfrentar a progressão da DRC tendo em vista que essas comorbidades propiciam as complicações renais.</p> Victória Silva Rafael Teshima de Alencar Shaiana Vilella Hartwig Mariana Lenina Menezes Aleixo Fabiola Da Cruz Teles Bianca Teshima de Alencar Copyright (c) 2024 Health of Humans https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-02-09 2024-02-09 5 2 42 51 10.6008/CBPC2674-6506.2023.002.0005 Enfermagem no atendimento pré-hospitalar: papel, dificuldades e desafios https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans/article/view/245 <p>O papel do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar é ter conhecimento, experiência e habilidades competentes para atender às necessidades dos pacientes no período pré-hospitalar e garantir segurança para o paciente. No entanto, o estresse da rotina e do trabalho pode resultar em estresse ocupacional e interferir no comportamento pessoal e profissional, nos resultados, na eficácia e na qualidade de vida. Portanto, o presente artigo tem como objetivo analisar o papel do enfermeiro no atendimento pré-hospitalar, bem como as dificuldades e desafios enfrentados nesta área. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, e para a realização das pesquisas foram utilizadas as seguintes bases de dados: PUBMED e Biblioteca Virtual em Saúde. O processo de triagem contou com os seguintes critérios de inclusão: artigos que respondessem à questão norteadora, em inglês ou português e entre 2018 a 2023. Após as pesquisas foram obtidos um total de 11 artigos. O papel do profissional de enfermagem no atendimento pré-hospitalar envolve uma participação ativa no atendimento ao politraumatizado, atuando na supervisão, coordenação e avaliação das ações de enfermagem, além de buscar evitar ou minimizar sequelas. Em relação aos desafios enfrentados por estes profissionais correspondem a sua jornada de trabalho, estando submetidos a um nível de estresse que causa danos físicos e psíquicos se destacam. Desta forma, recomenda-se a continuidade desta temática para trabalhos futuros, a fim de melhorar a abordagem e compreensão das atividades que podem ser realizadas pelos profissionais da enfermagem, melhorando o sistema de atendimento pré-hospitalar.</p> Rael Douglas Santos da Silva Luan Muniz Carneiro Larissa Luz Alves Copyright (c) 2024 Health of Humans https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-02-09 2024-02-09 5 2 1 6 10.6008/CBPC2674-6506.2023.002.0001 Unidade de pronto atendimento e o papel do profissional de enfermagem https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans/article/view/246 <p>As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) destacam-se como ambientes singulares no sistema de saúde, divergindo consideravelmente de outras unidades hospitalares. Esta distinção decorre da complexidade e constante modernidade que caracterizaram as UPAs, gerando preocupação tanto em pacientes e seus familiares quanto aos profissionais que nelas atuam. O estudo objetivou-se descrever a percepção do profissional de enfermagem nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). É uma revisão de literatura de abordagem qualitativa, onde foram pesquisados artigos científicos nas bases de dados PubMed, Scopus, Web of Science, Literatura LatinoAmericana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Biblioteca Eletrônica Científica Oliveira (SciELO). Os resultados mostram profissionais que entendem a finalidade dessas unidades, mas deturpam o serviço utilizado pela população; o facto de, além da falta de materiais, existir também a uniformização de procedimentos, recursos humanos e formação, complica o processo de trabalho. Foi sugerido que a educação continuada pode ser utilizada como forma de articulação grupal na procura de um trabalho de qualidade. No entanto, a equipe de enfermagem enfrenta desafios significativos, como o desgaste físico, superlotação de pacientes, ambientes desorganizados e falta de profissionais. Portanto, o estudo busca explorar como os enfermeiros podem conciliar essas demandas, melhorando a qualidade do atendimento nas UPAs diante de um cenário desafiador.</p> Paulo Cesar Alves Azevedo Marcos Vinicios Ferreira dos Santos Copyright (c) 2024 Health of Humans https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-02-09 2024-02-09 5 2 7 20 10.6008/CBPC2674-6506.2023.002.0002 Qualidade de vida de pacientes com câncer de mama em quimioterapia: uma revisão integrativa da literatura https://sapientiae.com.br/index.php/healthofhumans/article/view/248 <p>É de conhecimento de todos que para se viver bem é necessário que o indivíduo usufrua de uma qualidade de vida satisfatória, no entanto, existem muitos fatores capazes de fazer essa qualidade entrar em declínio. Nesse estudo elencaremos o câncer de mama, que é um obstáculo extremamente complicado quando se trata de qualidade de vida satisfatória. O objetivo desse estudo é entender como o câncer de mama influencia na qualidade de vida dos pacientes e se existem caminhos a serem seguidos que podem proporcionar uma qualidade de vida satisfatória diante desse momento difícil.<strong> </strong>É um estudo de revisão da literatura, do tipo revisão de literatura, ao qual se utilizou as bases de dados LILACS, BDENF e Scielo com artigos publicados em inglês português e espanhol. Evidenciou -se que o conceito de qualidade de vida tem sido pouco explanado nos estudos, levando a crer que o conceito já é algo conhecido por completo por todas as pessoas; no entanto, sendo este um conceito muito amplo, ele deve ser elencado com um olhar mais sensível facilitando, assim, o total entendimento ao possibilitar uma assistência mais adequada, e, consequentemente, uma melhora na qualidade de vida desses pacientes.</p> Isabella Christiny Campos Rodrigues Rafael Teshima de Alencar Karolyne Sebastiane da Silva Rosane Maria Andrade Vasconcelos Mariana Lenina Menezes Aleixo Bianca Teshima de Alencar Copyright (c) 2024 Health of Humans https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2024-02-09 2024-02-09 5 2 29 41 10.6008/CBPC2674-6506.2023.002.0004